EN PT ES

VIDAS ADOLESCENTES INTERROMPIDAS – UM ESTUDO SOBRE MORTES VIOLENTAS NO RIO DE JANEIRO

Prevenir mortes de crianças e adolescentes no Rio de Janeiro é possível. Este esforço começa com o conhecimento da realidade. Diante dos números chocantes de vidas precocemente interrompidas por ações violentas e intencionais, é urgente registrar essas perdas dolorosas, compreender as circunstâncias dos crimes e conhecer as respostas dadas a esses homicídios. Só assim as instituições e a sociedade conseguirão avançar na proteção do direito à vida de cada criança, cada adolescente, cada jovem.

Com este objetivo, em 2018, o Comitê para Prevenção de Homicídios de Adolescentes no Rio de Janeiro decidiu realizar um estudo sobre as mortes de adolescentes registradas na região da cidade do Rio de Janeiro com a maior letalidade em 2017. Nesta área da Zona Norte, a taxa de letalidade violenta contra adolescentes naquele ano foi mais de seis vezes superior à da capital fluminense.

Nas páginas seguintes, apresentaremos os principais resultados desse levantamento, realizado entre 2019 e 2020, pelo Instituto de Estudos da Religião (ISER) e pelo Observatório de Favelas, com parceria estratégica do UNICEF e apoio do Ministério Público do Rio de Janeiro. A pesquisa combinou diferentes métodos e técnicas no campo das ciências sociais alguns, de natureza quantitativa, e outros, de caráter qualitativo.

Acesse
Pesquisa completa AQUI
Sumário Executivo AQUI
Apresentação dos dados AQUI